Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SEM MALAS, E AGORA?

por Crónicas da Maternidade, em 19.10.14

Ficar sem mala 2 dias dá que pensar. Então não é que sobrevivemos sem roupas, roupinhas, cremes e sapatos vários? Não é que com 2 T-shirts e um sabão de mão a coisa se resolve?

O desprendimento dos bens materiais não é novo. Quem não foi hippie e desprendido durante a adolescência, e pelo menos até ao primeiro salário e contas de casa?

Eu também aprendi nessa altura: com 19 anos fui trabalhar para um parque natural onde tinha uma tenda como casa, uma fogueira como cozinha e uma machete para cavar um buraco quando quisesse ir ao wc. Vá, tinha 19 anos portanto foi tudo o máximo. Mais não seja porque na ausência de "coisas" ficam os essenciais.

Os anos passam e às vezes quero amor e uma cabana, outras Chanel e Maldivas.

Gostava que a minha filha fosse de algum modo desprendida mas confesso que como recém "doméstica" não é fácil. Quantos dias de maior tédio não resolvo com uma lavagem de olhos de Zara! E para ela: compro brinquedos para estimular competências múltiplas para que seja a mais desenvolvida lá do bairro ou deixo-a brincar com a terra dos vasos para que se ligue aos elementos naturais?

Acho que terei de encontrar um meio termo. Que será facilitado se um dia a garota decidir que quer fazer as suas necessidades nos vasos lá de casa.

publicado às 20:45



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D